fbpx
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR

Obrigado

Enviado com sucesso. O seu ebook vai a caminho

26ª Semana de Gravidez

Na semana 26 da tua gravidez vamos falar dessas dores de costas e do que podes fazer para não te custar tanto. Também as insónias na gravidez são um sintoma comum nesta fase e vamos dar-te algumas dicas. Já o teu pepino tem cada vez mais força e já começa a abrir os olhinhos!

Luciana Puzziello
Validado por:

Luciana Puzziello Ginecologista-Obstetra

Catarina Martins
Escrito por:

Catarina Martins Colaboradora da Dra. Cegonha

Carolina Mateus
Escrito por:

Carolina Mateus Colaboradora da Dra. Cegonha

O meu bebé

  • Idade de gestação 26 semanas

  • Idade Fetal 24 Semanas

  • Comprimento do embrião 36 cm (medida da cabeça
    até ao fundo das costas)

  • Gestação 182 dias

  • Peso do embrião 750g (aproximadamente)

  • Tamanho Pepino

O teu bebé está a começar a abrir os seus olhinhos, apesar de a sua capacidade de visão ainda ser muito fraca. Convenhamos, também não há muito para ver. Neste momento é provável que os olhos sejam azuis e ninguém na tua família os tem, não estranhes: só depois de o bebé nascer é que os seus olhos vão ganhar a sua cor permanente.

Às 26 semanas de gravidez o teu baby já está ansioso por vir cá para fora e anda a praticar muito para estar preparado para a sua vida fora do teu ventre. Nesta semana, o teu pequenino pepino começa a treinar o movimento de andar. O pequeno ou pequena tem cada vez mais energia e força, e por vezes mexe-se tanto que pode ser doloroso para ti. Quando isso acontecer, muda de posição ou usa a tua mão para o/a pôr no lugar – mas fá-lo com muito cuidado.

Para além disso, continua também a exercitar os seus pequenos pulmões e a praticar o movimento de respirar, ao inspirar e expirar pequenas quantidades de líquido amniótico, de modo a conseguir fazer o mesmo no dia do parto, mas com ar e não com o fluido.

Saúde e nutrição

Tens tomado bons pequenos-almoços? Falta de tempo é uma justificação muitas vezes usada para saltar esta refeição. A solução para esta desculpa justificação é composta por duas palavrinhas: overnight oats. À noite, prepara uma papa de aveia com o teu leite de eleição e coloca-a no frigorífico para estar pronta a comer na manhã seguinte. Até podes prepará-la num recipiente to-go e comer a caminho do trabalho. E dá asas à imaginação quando estiveres a preparar a aveia.

Manteiga de amendoim, banana, frutos silvestres, sementes de chia, pepitas de chocolate preto, granola, frutos secos: a lista de apetitosos ingredientes que podes usar é interminável.

O meu corpo

As dores de costas são um dos sintomas mais conhecidos da gravidez e por esta altura a tua zona lombar deve estar a dar-te algum desconforto, não é? A barriga cada vez maior e, como já falámos anteriormente, isso afecta o teu centro de gravidade. Para conseguires adaptar-te a estas mudanças no teu corpo e manter algum equilíbrio, vais naturalmente começar a curvar mais as tuas costas e isso vai causar alguma dor. Para amenizar estas dores:

  • Não levantes coisas pesadas.
  • Usa sapatos confortáveis. Nada de saltos ou plataformas.
  • Senta-te direita, não cruzes as pernas e não fiques sentada durante muito tempo seguido.
  • Usa a almofada que referimos lá em cima.
  • Poderás deparar-te com alguns problemas de pele e veres algumas borbulhas a aparecer. O mais provável é ser o stress a fazer das suas, mas verás que com o tempo e com a prática e experiência nisso de ser mamã, sentirás menos stress e verás menos borbulhas na tua pele.

A tua pele está a esticar cada vez mais ao longo das semanas e é por isso que tens tido mais calor e comichão ultimamente. Três dicas: usa roupa mais larga, beber água fresquinha ao longo do dia e anda com um leque na tua mala.

O meu dia-a-dia

Já nem te lembras do que é uma boa noite de sono, pois não? Há coisas que ganham ainda mais valor quando estás grávida e ter um bom descanso é uma dela. Mas esse pequenino ser humano que está a crescer dentro de ti não te facilita a vida. Ou tens dificuldade em adormecer, ou passas a noite a acordar, ou não consegues voltar a adormecer ou… estas todas juntas.

Para além da evidente razão que não te permite dormir como estás habituada (a.k.a a tua barriga), as tuas dores, falta de ar, as idas à casa-de-banho ou os sonhos meio estranhos também não ajudam. Antes de mais, temos de te dizer isto: as tuas insónias não afectam o teu bebé de maneira alguma e tê-las é muito, muito comum durante a gravidez. Mas claro que é muito chato para ti, por isso experimenta estas sugestões:

  • Experimenta posições novas. Dormir para o lado esquerdo resulta para muitas mulheres e que também tem benefícios para o bebé, pois aumenta a quantidade de sangue que chega até à placenta.
  • Usa a tua almofada de gravidez.
  • Não bebas muita água antes de ires para a cama.
  • Faz exercício físico (nem que seja uma caminhada), mas não muito perto da hora de dormir, para não ganhares energia.
  • Se não conseguires dormir por causa das tuas ansiedades, fala com o teu parceiro ou liga a uma amiga ou familiar. Não guardes essas preocupações para ti. Todas nós já fizemos isso nas nossas vidas e todas podemos dizer que não ajudou muito, não podemos?
  • Se precisares (ou melhor, se conseguires), faz sestas durante o dia.

OS DESACORDOS FAZEM PARTE

Seja a tua primeira gravidez ou não, e se não fores uma super-mãe solteira, há sempre muita coisa que tu e o teu/tua parceiro têm de discutir. 

O nome do bebé, com quem vai ficar quando voltares para o trabalho, se vai ser baptizado ou não, vão vacinar e muito mais. Talvez até concordem em tudo e, se for o caso, óptimo, são menos dores de cabeça. Mas se não for, não é caso para te preocupares. Lembra-te que dois factores essenciais para uma gravidez mais serena são a comunicação e a honestidade. E uma ou outra cedência. 🙂
Luciana Puzziello
Validado por:

Luciana Puzziello Ginecologista-Obstetra

Catarina Martins
Escrito por:

Catarina Martins Colaboradora da Dra. Cegonha

Carolina Mateus
Escrito por:

Carolina Mateus Colaboradora da Dra. Cegonha

Partilhar