fbpx
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR

Obrigado

Enviado com sucesso. O seu ebook vai a caminho

34ª Semana de Gravidez

Já são 34 semanas de gravidez, estás quase! Dores no fundo da barriga, cuidados pós-parto e a camada vérnix são alguns dos temas de que te queremos falar. E esse teu ananás querido, já tens uns dois quilinhos, não?

Luciana Puzziello
Validado por:

Luciana Puzziello Ginecologista-Obstetra

Catarina Martins
Escrito por:

Catarina Martins Colaboradora da Dra. Cegonha

Carolina Mateus
Escrito por:

Carolina Mateus Colaboradora da Dra. Cegonha

O meu bebé

  • Idade de gestação 34 semanas

  • Idade Fetal 32 semanas

  • Comprimento do embrião 45 cm (medida da cabeça
    até ao fundo das costas)

  • Gestação 238 dias

  • Peso do embrião 2000g (aproximadamente)

  • Tamanho Ananás

Na 34ª semana, uma camada protectora tipo verniz que se formou na pele do bebé, chamada vernix, torna-se cada vez mais espessa. Sabem aquela substância esbranquiçada com que os bebés nascem? É isso! O vernix serve para prevenir que aconteça ao bebé aquilo que acontece na tua pele quando estás muito tempo dentro de água. Tendo em conta que o pequeno ananás está o tempo todo envolto em fluido, se não fosse o vernix a sua pele estaria toda enrugada. Também regula a temperatura do seu corpinho e mantém a sua pele hidrata. E esta vai ser a tua preferida: funciona como um lubrificante na altura do teu parto. Toda a ajuda será bem-vinda!

Se vais ter um menino, os seus testículos continuam a sua viagem desde o abdómen até ao escroto. Em breve deverão ter descido completamente, mas também se pode dar o caso de isso só acontecer depois do parto. É perfeitamente normal!

Saúde e nutrição

Esta semana deves estar a consumir 200 calorias a mais por dia, para dares força ao teu bebé. Como têm sido esses almoços? Se não tens muito tempo ao final do dia ou simplesmente chegas a casa demasiado cansada para pensar sequer em cozinhar, experimenta no fim de semana preparar os almoços para todos os dias de semana (e se for preciso as restantes refeições) em diferentes caixinhas e tudo super organizado. Assim, chega o dia e só tens de pegar na caixa. Até podes sugerir fazê-lo com a tua cara-metade: cozinhar com tempo e sem stress pode fazer uma tarde tão simples e tão romântica. E assim, durante a semana têm ainda mais tempo para fazer coisas juntos. Não há desculpas para saltares refeições e não consumires as calorias de que tu e o pequeno ananás precisam.

O meu corpo

Se fizeres um parto natural, a tua vagina vai, inevitavelmente, sofrer algumas consequências. O nível destas consequências depende de mamã para mamã e seja qual for o teu caso, lembra-te: o tempo de recuperação vai ser mais curto e fácil do que se fizeres uma cesariana.

Alguns sintomas que irás sentir nos dias seguintes são:

  • Este é óbvio, mas vais sentir dores lá em baixo. Se acontecer algum rasgão, esta dor pode prolongar-se por semanas.
  • Contracções pós-parto, causada pelo útero que está a comprimir de modo a que não tenhas sangramentos. Estas dores duram apenas alguns dias e assemelham-se a dores menstruais.
  • Corrimento de uma membrana mucosa e de sangue, mais intensa nos primeiros dias após o parto (se continuar muito intensa e contínua, liga ao teu médico/médica).
  • Alguma incontinência: quando espirrares ou te rires, o mais provável é que largues umas pinguinhas. Também só dura uns dias, não te preocupes, as fraldas aí de casa são só mesmo para o pequenito.

A tua médica ou médico vai explicar-te todos os cuidados pós-parto que deverás ter e truques que podes usar para te sentires mais confortável, mas para teres uma ideia:

  • Podes usar almofada para te sentares em sítios não acolchoados.
  • Para aliviar a dor, podes aplicar gelo ou tomar um analgésico.
  • Usa pensos higiénicos enquanto tiveres o corrimento forte e depois passa para pensos diários, só para evitar que as pinguinhas que saíram quando espirraste se notem.

O meu dia-a-dia

Dentro de algumas semanas vais começar a amamentar o teu pequeno ananás e a preparação para esta tua nova tarefa pode começar antes do parto. O mais certo é no início parecer algo complicado mas rapidamente se tornar parte da rotina. Algumas coisas que podes ir fazendo: ler sobre a amamentação, fala com amigas sobre dificuldades que possam ter sentido e o que fizeram para ultrapassar e compra os essenciais da amamentação, os soutiens específicos, pensos de amamentação, bomba de leite, casos planeies voltar ao trabalho pouco tempo após o parto, por exemplo.

Por esta altura da gravidez, a tua visão anda meio desfocada, não anda? Todas as hormonas da gravidez, todas as horas de sono em falta e a produção mais baixa de lágrimas, que faz com que os teus olhos estejam mais secos que o habitual, faz com que a tua visão não esteja nos seus melhores dias. Duas dicas: segue aquelas que anteriormente te demos para conseguires melhores noites de sono e anda com gotas do olhos na tua mala (recomendadas pelo médico). Mas atenção, se a visão desfocada for acompanhada de dores de cabeça, inchaço ou aumento de peso, pode ser pré-eclâmpsia e não um simples sintoma temporário da gravidez. Fala com a tua médica ou médico. 

Vais sentir cada vez mais pressão na zona abdominal, já que o bebé se está a preparar para sair e se está a mudar-se para uma zona mais para baixo, na tua pélvis. Mas boas notícias: vais deixar de sentir tanta falta de ar como nas últimas semanas, já que há mais espaço para os teus pulmões.

AQUILO É… UMA MÃOZINHA?!

Se achas que viste a forma de uma mão ou de outra parte em relevo na tua barriga, não te preocupes, não estás a alucinar.

O teu pequeno ser humano está cada vez maior, tem cada vez mais força e continuam a explorar todos os movimentos que conseguem fazer no teu ventre. Por vezes, vais conseguir notar partezinhas do seu corpo na pele da tua barriga.
Luciana Puzziello
Validado por:

Luciana Puzziello Ginecologista-Obstetra

Catarina Martins
Escrito por:

Catarina Martins Colaboradora da Dra. Cegonha

Carolina Mateus
Escrito por:

Carolina Mateus Colaboradora da Dra. Cegonha

Partilhar