fbpx
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR

Obrigado

Enviado com sucesso. O seu ebook vai a caminho

38ª Semana de Gravidez

Nesta semana 38 vamos falar de um tema muito importante: Depressão pós-parto. Também vamos falar de novos sintomas: diarreia e pontapés em sítios que nem sabias que tinhas…. Para o primeiro sintoma é melhor “carregares” nos alimentos ricos em fibra, para o segundo vais ter mesmo de aguentar!

Luciana Puzziello
Validado por:

Luciana Puzziello Ginecologista-Obstetra

Catarina Martins
Escrito por:

Catarina Martins Colaboradora da Dra. Cegonha

Carolina Mateus
Escrito por:

Carolina Mateus Colaboradora da Dra. Cegonha

O meu bebé

  • Idade de gestação 38 semanas

  • Idade Fetal 36 semanas

  • Comprimento do embrião 50 cm (medida da cabeça
    até ao fundo das costas)

  • Gestação 266 dias

  • Peso do embrião 3000g (aproximadamente)

  • Tamanho Abóbora de água

Adivinha quem está pronto/a para gritar e chorar e não te deixar dormir daqui a umas semaninhas! Na semana 38, as cordas vocais do teu bebé estão desenvolvidas e os seus pulmões – que continuam a produzir surfactante, a substância que previne que os sacos aéreos nos pulmões se colem uns aos outros quando o pequeno começar a respirar – cada vez mais fortes. Como deves imaginar, o teu bebé está quase quase pronto para vir cá para fora, por isso nestas últimas semanas não existem grandes desenvolvimentos no seu corpinho, mas sim os últimos ajustes e a preparação para conseguir sobreviver fora da tua barriga.

Saúde e nutrição

Semana após semana, temos te relembrado de comer alimentos ricos em fibra. Nesta semana 38, dizemos-te o contrário e na próxima secção, “O meu corpo”, irás entender o porquê. Alguns alimentos que sugerimos que incluas na tua lista de compras: bananas e aveia para os pequenos-almoços, puré de batata, arroz branco frango e os teus vegetais preferidos para os almoços e jantares, e bolachas de água e sal para quando te apetecer um snack. A manter na despensa durante esta semana: temperos picantes, açúcar, adoçantes artificiais, sementes, frutos secos e cereais integrais.

O meu corpo

Lembras-te da prisão de ventre que sentiste há umas semanas atrás? Esquece-a, na 38ª semana é possível que sintas o contrário e tenhas alguma diarreia, o que é sinal de o teu corpo está a preparar-se para o momento do parto e que estás quase a ter o teu bebé! Lembra-te de beber água regularmente, fazer refeições leves e, como dissemos lá em cima, evitar alimentos ricos em fibra.

Na 38ª semana, o teu bebé está tão em baixo na tua pélvis que quando dá os seus pontapés ou murros, pode atingir alguns nervos e causar dor em sítios onde nunca tinhas sentido dor antes. “Como é possível tanto sintomas tão diferentes e tão desagradáveis em apenas 9 meses?” é algo que já deves ter questionado vezes sem conta. Lembra-te de que o teu bebé está quase, quase a vir cá para fora e tenta não entrar em muito stress com estes sintomas. E continua atenta aos sinais de início de trabalho de parto, pode acontecer a qualquer momento!

O meu dia-a-dia

Depressão pós-parto: um tema assustador, mas que precisa de ser abordado. Já estás quase a ter o teu bebé nos teus braços e quando isso acontecer, a realidade é que podes não te sentir como estavas à espera. Quando uma mulher se torna mãe, espera-se que esteja feliz e radiante e não sentir estas emoções positivas pode causar muita confusão e algum sentimento de culpa. Por isso, é tão importante falar sobre a depressão pós-parto, para que sintas um pouco menos de confusão se nos tempos depois do parto não te sentires bem mentalmente.

Mas antes disso, é muito, muito importante que nunca te esqueças de que a depressão pós-parto é algo perfeitamente normal e não afecta em nada o amor que sentes pelo teu bebé e quão destinada estás a ser uma boa mãe. Os sintomas mais comuns deste tipo de depressão são: muita ansiedade, falta de ou demasiado apetite, preocupações obsessivas com a saúde do teu bebé, dificuldade em dormir, isolamento social e até alguns sentimentos negativos em relação ao teu bebé. 

Se notares estes sintomas durante muito tempo após o nascimento do pequeno/pequena, fala com o teu médico ou médica e irás receber a ajuda de que precisas para ultrapassar essa fase. Deixar que estes sintomas se prolonguem por muito tempo pode afectar a tua relação com o teu filho/filha, assim como com o teu parceiro ou parceira. Lembra-te de que os médicos lidam com este tipo de situações regularmente e quanto mais cedo conseguires ajuda, melhor! 

Se tu e o teu parceiro ou parceira ainda não leram nenhum livro sobre maternidade, talvez agora seja uma boa altura para o fazer, e se não sabes qual escolher, pede opiniões a amigas que tenham tido bebés. Se já leram alguns livros, voltem a dar uma vista de olhos e verifiquem se não precisam de fazer alguma pesquisa ou colocar questões ao vosso médico/a ou doula sobre um tema em específico acerca do qual se sintam um bocadinho mais perdidos.

COZINHA E CONGELA ALGUMAS REFEIÇÕES

Quando tiveres o teu pequeno ser humano em casa, vais ter tanto em que pensar e com que te preocupares, que a última coisa que vais querer fazer é cozinhar. Mas hey, ainda bem que o teu congelador existe!

Enquanto ainda não há mais um morador aí em casa, aproveita para cozinhar algumas refeições e assim, quando estiveres a cuidar do teu bebé e sem energia (nem paciência) para te pores na cozinha, só vais ter de aquecer as tuas refeições. Vai ser muito mais fácil assim!
Luciana Puzziello
Validado por:

Luciana Puzziello Ginecologista-Obstetra

Catarina Martins
Escrito por:

Catarina Martins Colaboradora da Dra. Cegonha

Carolina Mateus
Escrito por:

Carolina Mateus Colaboradora da Dra. Cegonha

Partilhar