fbpx
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR

Obrigado

Enviado com sucesso. O seu ebook vai a caminho

20ª Semana de Gravidez

Às 20 semanas de gravidez vamos falar dos seguintes sintomas: Edema (inchaço nas pernas e pés) e cãibras. Por esta altura o teu médico/a vai medir-te a altura uterina e não te preocupes, é normal começares a sentir alguma dificuldade em respirar – mas fala sempre com o teu médico/a!

Luciana Puzziello
Validado por:

Luciana Puzziello Ginecologista-Obstetra

Catarina Martins
Escrito por:

Catarina Martins Colaboradora da Dra. Cegonha

Carolina Mateus
Escrito por:

Carolina Mateus Colaboradora da Dra. Cegonha

O meu bebé

  • Idade de gestação 20 semanas

  • Idade Fetal 18 Semanas

  • Comprimento do embrião 16,5 cm (medida da cabeça
    até ao fundo das costas)

  • Gestação 140 dias

  • Peso do embrião 300g (aproximadamente)

  • Tamanho Cenoura

Pelas 20 semanas de gravidez, o teu bebé começa a produzir o mecónio: uma substância escura e pegajosa, resultado do seu sistema digestivo a trabalhar. Esta substância é o primeiro cocózinho do teu bebé, que este irá mandar cá para fora algures entre o parto e os dias após. O vosso bebé já está claramente preparado para a mudança de fraldas, e vocês?

Se estás à espera de uma menina: na semana 20 o seu útero já está completamente formado e já existem 7 milhões de óvulos primitivos nos seus pequeninos ovários. No caso de ser um rapaz, os seu testículos já começaram a descer mas só daqui a algumas semanas é que serão visíveis.

Saúde e nutrição

As palavras de ordem no que toca à nutrição na semana 20 são cálcio e potássio. E tudo por causa de uma outra palavra: cãibras. Adiciona lacticínios, sardinhas e tofu ao menu como fontes de cálcio e banana, espinafres e passas como fontes de potássio. Para acompanhar as belas refeições que vais fazer com estes ingredientes, bebe um copo de sumo de laranja, que te vai dar uma dose extra de ambos os ingredientes.

Se te fartares do sumo de laranja, opta pelo de arando: ajuda a manter infecções urinárias bem longe e é delicioso.

O meu corpo

A semana 20 chegou, o que significa que chegaste a metade desta tua jornada. Passou a correr, não? O teu bebé tem agora cerca de 300 gramas e durante as 20 semanas que faltam vai continuar a aumentar de peso, o que se torna muito cansativo para o teu corpo. Duas das partes do corpo que mais efeitos sentem durante a gravidez são os teus pés e pernas, como aliás te temos vindo a dizer ao longo das últimas 20 semanas.

O aumento das hormonas que acontece durante a gravidez, combinado com o peso extra que tens de suportar à medida que o teu útero cresce, leva a que retenhas mais água e a que o fluxo sanguíneo tenha mais dificuldade em viajar pelo teu corpo e é por isso que os teus pés e pernas têm andado inchados. Este inchaço chama-se edema e na maior parte dos casos não é razão para te preocupares. Mas não deixa de ser desconfortável, nós sabemos, e infelizmente é um daqueles sintomas que te vai fazer companhia até ao parto. Por isso, aquilo que podes fazer é adoptar certos hábitos no teu dia-a-dia que aliviem a edema. Arranja uma caixa onde possas apoiar os teus pés durante o trabalho, de modo a conseguires mantê-los elevados, continua a beber muita água, corta na cafeína e vai rodando os teus tornozelos ao longo do dia.

Atenção, inchaço de pernas e pés acompanhado de outros sintomas – mais inchaço e dor numa perna do que na outra, falta de ar, dores de cabeça constantes – já pode ser sinal de um problema mais grave, como a existência de um coágulo ou pré-eclâmpsia. Se notares algum destes sintomas, fala com o teu médico ou médica.

Outro sintoma bastante comum no que toca às tuas pernas e pés são as cãibras, normalmente nos gémeos. Evita ficar de pé ou sentada no mesmo sítio e posição durante muito tempo e, se ainda não o fazes, começa a fazer uma pequena caminhada ao final do dia.

Na semana 20, o teu médico vai começar a medir a tua altura uterina, ou seja, a distância entre o teu útero e o osso da púbis, e verificar se está a crescer de acordo com cada semana.

Há um valor médio para cada semana e uma tolerância de 2 cms. Valores muito diferentes desta média podem significar que o bebé não está a crescer à velocidade que devia (no caso de a distância ser demasiado baixa) ou que o teu bebé é maior do que o esperado (o que pode não ter qualquer problema), que a placenta está debaixo do bebé ou que tens diabetes gestacional (no caso de ser demasiado alta), e é por isso que esta distância passa a ser monitorizada a partir desta semana.

Se estiveres grávida de gémeos, é provável que o teu médico ou médica opte por analisar o peso que vais ganhando, em vez de fazer esta medição.

O meu dia-a-dia

Continuas cheia de energia? Aproveita, vai passear, combina um café com as tuas amigas, faz uma visita aos teus pais para eles poderem sentir os pontapézitos, combina um jantar romântico com a tua cara-metade. E se a energia vier acompanhada de apetite sexual, diverte-te debaixo dos lençóis!

Mas a verdade é que nem sabes como tens tanta energia, tendo em conta as noites que tens tido, não é? A adicionar à dificuldade em encontrar uma posição confortável que mencionámos na semana passada, tens transpirado mas que nas noites mais quentes de verão, do nada começaste a ressonar e sair da cama tornou-se ainda mais difícil do que era antes de teres uma cenourinha a crescer dentro de ti. Dorme de lado, mantém o quarto arejado e, nas manhãs, começa por pôr as pernas de fora da cama, usando os braços para te sentares da cama e depois saíres da mesma.

O teu bebé está a fazer cada vez mais pressão nos teus órgãos, nomeadamente nos teus pulmões, e nesta semana é normal que comeces a sentir alguma dificuldade em respirar. Não te esforçes demasiado: quando começares a sentir falta de ar, pára aquilo que estás a fazer, senta-te e descansa até voltares a conseguir respirar normalmente.
Luciana Puzziello
Validado por:

Luciana Puzziello Ginecologista-Obstetra

Catarina Martins
Escrito por:

Catarina Martins Colaboradora da Dra. Cegonha

Carolina Mateus
Escrito por:

Carolina Mateus Colaboradora da Dra. Cegonha

Partilhar