fbpx
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR

Obrigado

Enviado com sucesso. O seu ebook vai a caminho

Carlos Daniel Santos
Escrito por:

Carlos Daniel Santos Mestre em Medicina, Licenciado em Saúde Ambiental e em Radiologia e investigador na área de Saúde da Mulher

Será que a minha gravidez é de risco? Qual é o critério da baixa?

A gravidez de risco é aquela que apresenta condições adversas à saúde da mãe e ao desenvolvimento fetal. Assim, é necessário compreenderes se estás perante uma gestação com necessidade reforçada de supervisão médica que, potencialmente, poderá conduzir a uma baixa por gravidez de risco.

A saúde da mulher durante a gravidez é essencial para que exista um bom desenvolvimento fetal, sendo que é com base na identificação destes riscos que é feito o acompanhamento do período de gestação. Naturalmente, quanto maior for o risco para a mãe ou para a criança, mais cuidados serão exigidos no programa de vigilância da gravidez. Assim, é importante aceitar que não existe uma vigilância igual para todas as gravidezes e partos.

O que é a gravidez de risco?

A gravidez pode ser categorizada como sendo de baixo risco, médio risco ou alto risco. Genericamente, usa-se o termo “gravidez de risco” quando a grávida é aconselhada pelo médico a ficar em repouso, evitando situações de maior esforço, ou outras que possam pôr em risco a saúde da mãe e do bebé. Tais como, movimentar cargas pesadas ou permanecer longos períodos em pé durante o trabalho, estar exposta a radiações ionizantes como no caso dos serviços de imagiologia ou a riscos biológicos, como no caso das enfermeiras. O objetivo é garantir que a gravidez decorra conforme planeado, sem intercorrências e que o bebé nasça saudável. 

O médico pode categorizar a gravidez como sendo de médio risco ou de alto risco, e em ambas as situações, pode referenciar a grávida a ficar de baixa por gravidez com risco clínico. Repara que a baixa por gravidez de risco clínico, depende sempre das doenças associadas ou dos fatores de risco que sejam identificados. Tal pode ser consultado na escala de Goodwin modificada que te apresentamos neste artigo.

Como posso saber se a minha gravidez é de risco?

A identificação e quantificação de fatores de risco, bem como de doenças prévias ou que aconteçam durante a gravidez, vão determinar a sua categoria de risco. Em todas as consultas médicas, o risco é reavaliado, podendo assim uma gravidez passar de baixo risco para alto risco, sendo o esquema de consultas, exames e intervenções adaptado às diferentes situações.

A avaliação clínica é feita de acordo com a avaliação do risco pré-natal baseada na escala de Goodwin modificada. Nesta tabela, podes encontrar quais são os critérios para categorizar a tua gravidez em: baixo risco, médio risco ou alto risco.

O que causa uma gravidez de risco? Quais os sintomas?

A gravidez de risco clínico acrescido pode ter várias causas, dependendo da doença ou do fator de risco associado, podendo assim surgir vários quadros sintomáticos.

É importante que tenhas sempre atenção aos seguintes sintomas, que carecem de observação médica, e que podem traduzir-se num maior risco para a gravidez:

  • Perturbação da visão
  • Convulsões
  • Vómitos persistentes
  • Dor abdominal ou pélvica
  • Perda de sangue pela vagina
  • Dor ou ardor ao urinar
  • Perda de peso inexplicada
  • Comichão intensa nas palmas das mãos, plantas dos pés e tronco
  • Fezes pretas e com odor muito intenso
  • Urina muito escura
  • Febre alta e calafrios
  • Mal-estar geral e dores musculares
  • Palpitações frequentes e persistentes
  • Dificuldade respiratória
  • Suor intenso e contínuo
  • Intolerância inadequada ao calor ou ao frio
  • Obstipação
  • Pele seca e perda de cabelo
  • Mãos ou pés dormentes durante muito tempo
  • Inchaço repentino dos pés, mãos ou rosto
  • Ausência de movimentos fetais

Como cuidar de uma gravidez de risco?

Dependendo do motivo pelo qual a tua gravidez foi considerada de risco clínico, deves adotar as medidas específicas recomendadas pela equipa de saúde. Caso tenhas dúvidas podes e deves sempre ligar para Linha SNS 24 (808 24 24 24). Como medidas gerais, recomendamos que:

  • Descanses sempre que sintas que o deves fazer
  • Mantenhas uma alimentação equilibrada
  • Evites exercicio físico moderado a intenso. Podes fazer atividades físicas ligeiras, tais como exercícios de respiração ou pequenas caminhadas
  • Evites esforços musculares desnecessários da zona abdominal
  • Mantenhas a calma no teu dia-a-dia durante toda a gravidez. A ansiedade em níveis baixos promove o teu bem-estar e do teu bebé

Tenho mais de 35 anos, a minha gravidez é de risco?

A idade por si só, não define uma gravidez de risco. Alguns estudos científicos apontam que, caso a gravidez aconteça após os 35 anos, existe uma maior probabilidade de o bebé poder ter determinadas doenças (tais como trissomia 21 ou trissomia 18). A probabilidade deste risco pode ser quantificada através de métodos de rastreio, tais como a ecografia morfológica ou a amniocentese.

Caso tenha uma gravidez de risco, tenho direito a baixa? Quanto vou receber?

Sim, podes ter direito ao subsídio por gravidez com risco clínico, se forem cumpridos os critérios para atribuição do mesmo.

O valor da baixa por gravidez de risco corresponde a 100% da remuneração de referência, que corresponde ao valor médio das remunerações dos primeiros 6 meses, dos 8 meses anteriores ao mês em que se inicia a baixa. Os subsídios de férias, Natal e outros, são excluídos. Caso não tenhas ainda seis meses de descontos na Segurança Social e o direito ao subsídio te for atribuído, por teres outro tipo de contribuições registadas, a remuneração de referência é igual ao total das remunerações registadas. Neste caso exclui-se os subsídios de férias, de Natal e outros, até ao dia anterior ao impedimento, a dividir por 30 vezes o número de meses com remunerações registadas com descontos.

Partilhar