fbpx
Íris Seixas
Escrito por:

Iris Seixas Psicopedagoga, Colaboradora do Banco do bebé

Brincar nas diferentes fases de desenvolvimento do bebé – dos 0 aos 6 meses

Sabemos que o bebé desde que nasce até se tornar uma criança mais activa e autónoma nas suas brincadeiras, tem que passar por um processo de desenvolvimento que compreende diversas áreas, a cognitiva, a motora, a socio-emocional e a da linguagem/comunicação.

As brincadeiras que desenvolvemos com os nossos bebés devem ser o mais adequadas possível ao desenvolvimento de forma a que eles mantenham o interesse e sejam estimulados por elas. Tal como não conseguimos uma grande adesão de um bebé a um puzzle demasiado complexo, também não podemos contar que uma criança de 4 anos fique interessada muitotempo em brincar ao “cucu”.

Assim sendo, tentaremos perceber como podemos brincar com o nosso bebé tendo em conta a fase do desenvolvimento em que ele está.

Neste primeiro artigo procurarei abordar um período de desenvolvimento que se situa entre o nascimento e os 6 meses de idade.

Brincadeiras dos 0 aos 2/3 meses

Enquanto recém-nascido o bebé passa muito tempo a dormir pelo que não falamos de brincadeira mas sim em aproveitar as pausas entre o sono para interagir, para olhar e sorrir para o bebé, estimular sensações tácteis como o toque, ou soprar levemente para os pezinhos do bebé, ou a audição, conversando ou cantando num tom calmo e suave. O bebé reconhece a voz da mãe e interessa-se pela face humana. O momento de dar o leite, por exemplo, ou o banho, são excelentes rotinas para promover a interação entre os pais e o bebé.

Aos dois meses os bebés já sorriem de forma voluntária quando vêem um rosto, por isso os pais são recompensados com este mimo em que o bebé parece dizer “Olá! Eu reconheço-te e gosto da atenção que me dás.”

Nesta etapa os bebés também conseguem seguir um objecto colorido ou virar a cabeça na direcção de um som.

Acalmam-se levando as mãos à boca, ou com a chucha.

Brincadeiras dos 4/5 meses

Em termos de desenvolvimento motor esta fase é marcada pela capacidade do bebé melhorar a coordenação entre a mão e o olho e com isto conseguir treinar a capacidade de pegar num objecto do seu interesse. Utiliza a linha média, ou seja, leva ambas as mãos à frente do corpo, e aperta uma contra a outra. Em termos de linguagem, começa a ser capaz de vocalizar e imitar alguns sons como “b”, “m” e “p”. Assim sendo nesta fase podemos conversar com o bebé, dialogar, dizer sílabas simples e dar tempo ao bebé para responder, cantar e complementar a música com gestos e mímicas. Podemos também brincar com o bebé, com ele sentado numa espreguiçadeira à nossa frente, mostrar um boneco e esperar que ele tente alcançá-lo. É provável que o queira levar à boca, pois faz parte da exploração e reconhecimento que faz do objecto como a textura ou a temperatura.

Desde que seja um brinquedo adequado (que não se parta, que não engula, etc.) e esteja limpo, é bom que o explore desta forma.

Brincadeiras aos 6 meses

Por volta dos 6 meses é a altura em que os bebés adquirem a posição sentada e progressivamente vão deixando de necessitar de apoio, primeiro numa posição mais encurvada e aos poucos ficando direitos. É uma posição que incentiva a escolha e exploração de brinquedos.

Por este motivo verifica-se um maior gosto pela brincadeira, responde de forma muito mais efusiva à interação, principalmente com os pais e com os pares. Consegue manipular um brinquedo, trocá-lo de mão, escolher outro…torna-se mais autónomo e pode entreter-se por mais tempo.

Nesta fase privilegia-se a exploração de livros adequados à idade (com imagens, ou páginas resistentes ao seu manuseamento, plastificadas, por exemplo). Nesta fase o bebé também começa a adquirir a noção de causa-efeito, pelo que podemos mostrar ao bebé brinquedos que cumpram esta funcionalidade, por exemplo. Aqueles em que carregamos numa tecla e faz um som, ou acende uma luz. Mas nem sempre precisamos de brinquedos caros e podemos improvisar uma brincadeira que estimule precisamente esta relação de causa-efeito, por exemplo, ao tocar no nariz da mãe ela faz um determinado som, esconder um boneco e voltar a destapá-lo, bater palmas quando o boneco aparece… entre outras possibilidades.

No próximo artigo irei identificar as fases seguintes do desenvolvimento do bebé.