fbpx
Catarina Pinheiro
Escrito por:

Catarina Pinheiro Médica Interna de Formação Geral

Rolhão mucoso | Tem cheiro? O que é e que aparência tem

Provavelmente já ouviram falar no rolhão mucoso. Ou se calhar não fazem a mínima ideia do que estamos a falar. Pois bem, esta conversa de hoje vai ser para introduzir este tema que pode muitas vezes criar dúvidas na cabeça das futuras mamãs. 

O que é, quando sai, o que significa, a sua importância… Estas são algumas das questões que vamos abordar relativamente a este tema para que deixem de haver dúvidas, ou pelo menos, para que passem a haver menos, acerca do rolhão mucoso.

O rolhão mucoso, cujo nome mais correto é rolha de Schröder, sendo por vezes também chamado de tampão mucoso e de “mucous plug” em inglês, é uma substância gelatinosa, de cor esbranquiçada ou ligeiramente rosada a acastanhada e que é produzida pelas glândulas do cervix uterino (conhecido como colo do útero). Tem uma aparência semelhante ao corrimento que observamos no final da menstruação, mais espesso do que no restante do ciclo.

A sua produção inicia-se na 4ª semana de gravidez e a sua principal função é de selar o útero de forma a proteger o feto que está a ser gerado contra infeções, de modo a evitar complicações desde o desenvolvimento fetal à altura do parto. Este papel importante contra as infeções é feito devido à existência de imunoglobulinas (proteínas que fazem parte do nosso sistema imunitário) e outras substâncias antimicrobianas semelhantes às encontradas no muco nasal.

O rolhão mucoso é inodoro, ou seja, não tem cheiro. Por este motivo, se a grávida achar que o seu rolhão mucoso tem um cheiro ativo e desagradável, deve dirigir-se ao Serviço de Urgências. Nesse caso, poderá haver uma infeção ou outra situação desconhecida até então e que deverá ser averiguada pelos profissionais de saúde do hospital escolhido para tal.

Para que não restem dúvidas, a saída do rolhão mucoso faz parte de um processo natural quando o colo do útero se começa a alargar para mais tarde facilitar a passagem do feto. Deste modo, esta “perda” do rolhão é fisiológica e acontece quando o corpo da mulher se prepara para o parto.