fbpx
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR

Obrigado

Enviado com sucesso. O seu ebook vai a caminho

Ana Calhau
Escrito por:

Ana Calhau Interna de Formação Específica de Ginecologia-Obstetrícia; Colaboradora do Banco do Bebé.

Dor de cabeça na Gravidez – É comum? O que posso fazer?

A dor de cabeça pode manifestar-se de várias formas ao longo da gravidez, com diferentes intensidades, variando na duração, localização e também nos sintomas associados.

Lembra-te que cada grávida é especial e por isso cada sintoma é particular, dependendo sempre da condição de saúde prévia da grávida e do bebé, bem como do progresso da gravidez.

O acompanhamento e vigilância médica antes e durante a gravidez, bem como após o parto, é bastante importante para a deteção precoce das causas de dores de cabeça que possam representar maior gravidade, da qual destacamos a Pré-eclâmpsia.

É comum a dor de cabeça na gravidez?

É habitual as grávidas sentirem dores de cabeça, principalmente no primeiro trimestre. No entanto as dores de cabeça podem acontecer em qualquer altura da gravidez e a gravidade da causa subjacente à dor de cabeça está bastante associada à intensidade, duração e localização da dor, bem como da condição prévia de saúde da grávida e do bebé.

Caso tenhas uma dor de cabeça com algum destes sintomas associados, recomendamos que contactes os serviços de saúde: dor intensa de agravamento repentino e como nunca tinhas sentido antes, com influência ou não na visão.

Uma dor de cabeça muito intensa está associada a alguma doença?

Existem várias patologias associadas a dores de cabeça intensas, sendo que as mais comuns são as patologias neurológicas, as psiquiátricas e as cardiovasculares (em especial a hipertensão arterial).

As enxaquecas (que pertencem ao campo das patologias neurológicas e psiquiátricas), habitualmente, apresentam-se de forma unilateral, pulsátil, com duração de várias horas e podem ter um grande impacto no dia-a-dia. No entanto, têm tendência a melhorar ao longo da gravidez.

No caso da hipertensão arterial, existe uma doença específica que surge durante a gravidez, que se denomina de Pré-eclâmpsia. Esta doença não é mais do que uma hipertensão arterial diagnosticada, após as vinte semanas de gravidez, e que pode persistir até às seis semanas após o parto.

Habitualmente o diagnóstico desta doença é feito através de uma avaliação clínica, com medição da tensão arterial, e também por análises de proteínas na urina (que estarão elevadas). O surgimento de uma dor de cabeça repentina, de grande intensidade e como nunca sentiste antes, pode sugerir a presença de Pré-eclâmpsia. Assim, deves contactar ou dirigir-te aos serviços de saúde para excluir esta possibilidade.

A intensidade da dor de cabeça varia ao longo da gravidez?

Habitualmente, as dores de cabeça são mais intensas e frequentes no primeiro trimestre. Contudo, deves sempre estar atenta durante toda a gravidez, a qualquer dor de cabeça que surja de novo e que se manifeste com alguma intensidade, podendo sugerir a presença de uma condição de saúde que necessite de cuidados ou vigilância médica mais frequente.

Que outros sintomas podem estar associados à dor de cabeça durante a gravidez?

Os sintomas associados ao aparecimento de uma dor de cabeça diferem muito, dependendo do quadro clínico da grávida e da causa da dor de cabeça.

Por exemplo, se tiveres uma gastroenterite aguda poderás sentir dores de cabeça associadas a náuseas, vómitos ou diarreia. Se por outro lado, tiveres uma doença do foro psiquiátrico, tal como depressão ou perturbação bipolar, poderás experienciar algumas dores de cabeça associadas a episódios de maior ansiedade e palpitações.

Se sofreres de alguma doença cardiovascular, como hipertensão arterial, as dores de cabeça poderão surgir em períodos de maior esforço ou stress, sendo que em alguns casos poderá até surgir edema (inchaço) dos membros inferiores.

De qualquer forma, em uma situação em que sintas uma dor de cabeça com os sinais de alarme que referimos, anteriormente, deves contactar os serviços de saúde para uma avaliação mais cuidada.

Durante a gravidez, o que posso tomar para passar a dor de cabeça?

As dores de cabeça podem estar associadas a várias situações: gastroenterites agudas, patologias psiquiátricas, patologias cardiovasculares. Por isso, o mais importante para evitar as dores de cabeça é seguir sempre as indicações dos serviços de saúde, para o tratamento dessas queixas e manter um seguimento da gravidez adequado e regular.

Caso as dores de cabeça surjam de forma espontâneo, e não tenhas nenhum outro problema de saúde associado, podes tomar o paracetamol com intervalos e dosagens, de acordo com a indicação e prescrição médica. Este medicamento, desde que tomado com precaução e de acordo com as informações médicas, não representa qualquer perigo para ti ou para o teu bebé.

Se a dor de cabeça não passar com a toma do paracetamol, deves contactar os serviços de saúde de imediato, para excluíres qualquer patologia que possa necessitar de cuidados ou vigilância médica.

Nalguns casos, tal como numa gastroenterite aguda, deves manter-te hidratada e bem nutrida, o que te pode ajudar a aliviar a dor de cabeça. Porém, se necessário, podes sempre tomar o paracetamol.

É importante que saibas que durante a gravidez, existem alguns medicamentos que deves evitar, nomeadamente os anti-inflamatórios (muito usados habitualmente para a dor de cabeça e enxaqueca).

Partilhar