fbpx
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR
NOME
E-MAIL
SEMANA DE GRAVIDEZ
X FECHAR

Obrigado

Enviado com sucesso. O seu ebook vai a caminho

Manuela Cardoso
Escrito por:

Manuela Cardoso Nutricionista; Docente de Nutrição Pediátrica; Colaboradora do Banco do Bebé

Podes beber café na gravidez? O que acontece?

O consumo do café entrou de tal maneira na nossa vida, que ir “tomar um café” é quase nome de código para pôr a conversa em dia com alguém, ou simplesmente fazer uma pausa.

Recorremos ainda a esta bebida quando precisamos de um estímulo extra para o trabalho, o exercício, o que quer que seja. A cafeína é, aliás, um dos estimulantes mais consumidos pela maioria das pessoas … mas deve deixar de sê­‐lo desde o início da gravidez!

O café é prejudicial e pode interromper a gravidez

Sendo uma substância química, a cafeína não é de todo inofensiva para o feto. Dependendo da dose, segundo alguns investigadores, pode provocar aborto espontâneo ou parto prematuro. O risco torna-se elevado quando o consumo ultrapassa os 300mg por dia.

Durante a gravidez, a capacidade de metabolização da cafeína diminui para menos de metade, o que leva a que se mantenha no organismo da mãe por bastante mais tempo.

A cafeína atravessa facilmente placenta e nem o bebé nem a placenta têm capacidade para a metabolizar. Quanto mais tempo a mãe demora a eliminá­‐la, mais tempo o bebé fica sujeito ao seu efeito.

Riscos e malefícios do café durante a gestação

Diz-se que o café na gravidez deixa o bebé agitado, mas os riscos são bem maiores. A cafeína diminui o fluxo sanguíneo através da placenta, levando à diminuição não só do transporte de nutrientes, como também de oxigénio para o bebé. Por outro lado, algumas alterações metabólicas do bebé, provocadas diretamente pela presença de cafeína, limitam o seu crescimento.

A diminuição do peso ao nascer é dependente da dose de cafeína consumida. Estima-se que a cada 100mg de consumo contínuo, é associada uma diminuição de 71.9g no peso, 0.30cm no comprimento e 0,12cm no perímetro cefálico do bebé, ao nascer.

É ainda atribuída ao consumo regular de cafeína, uma diminuição do tempo de gestação – por cada 100mg de consumo contínuo por dia, menos 0.13 semanas.

Posso substituir o café durante a gravidez por outros produtos com cafeína?

É relativamente unânime entre os profissionais e estudiosos de saúde que um consumo diário inferior a 200mg de cafeína, não constitui risco elevado para aborto ou parto pré-‐termo. Contudo, cafeína não existe apenas no café. Encontramo-­‐la também no descafeinado, em chá, chocolate, coca­‐cola e outros refrigerantes, bebidas energéticas e até no chocolate. Para sermos rigorosos, chá e chocolate não têm exatamente cafeína mas substâncias da mesma família (ateína no chá e teobromina no chocolate), com efeito muito semelhante no bebé.

Tem muita atenção à tua alimentação e para que estejas em controlo do que fazes, o melhor é consultares na tabela acima a quantidade de caféina que algumas bebidas têm, para poderes evitar!

Partilhar